13.9.09

MIYAZAKI DO BASQUETEBOL

Michael Jordan foi incluído no Hall of Fame da NBA.



A ZNKR (Federação Japonesa de Kendo) é que devia fazer como os americanos: criar um "Kendo Hall of Fame"... pois se até já têm um "Michael Jordan" e tudo.



Wow (duplo).

24 comentários:

Carlos Eduardo disse...

Usagi,
eu acho que não deveria ter um "Hall of Fame" não. Acho que a "esportização" do kendo faria com que ele se transformasse no que é hoje o judo, que está totalmente descaracterizado do seu conceito original.

Usagi-san disse...

Meu, descontrai... era uma piada. O texto (e o vídeo do topo)foi só uma desculpa colocar mais um vídeo do Miyazaki ;-).

Quanto ao "problema" do judo, no entanto, eu tenho sentimentos muito dispares acerca do sucesso/insucesso do mesmo.
A sério.

Carlos Eduardo disse...

Perdão,
não entender uma piada é vergonhoso.
Abraço.

Usagi-san disse...

Oh pá, não é caso para tanto... é uma questão de diferenciação entre linguagem escrita e falada.
Se me ouvisses "dizer" o que está escrito, em vez de teres simplesmente de o "ler", tenho a certeza que terias percebido.
De qualquer modo a culpa foi minha. Ironia não passa muito bem quando apenas escrita.
Abraço.

Joao disse...

As vezes nao percebo porque os kendocas se querem tanto afastar do espirito desportivo do judo e karate, quando sao uma arte altamente competitiva e desportiva!
Inclusivé a federação de kendo japonesa já levou as competições ás "artes primas" do iaido e do Jodo competição e campeonatos!!! Seleções nacionais e campeonatos mundiais etc etc! Acho que nao tem problema nenhum em aceitar que o Kendo é um desporto competitivo!!

Usagi-san disse...

Pois... tal como eu disse lá em cima, tenho sentimentos muito divididos acerca da competição de judo. Por um lado, é uma descaracterização total do dito, mas por outro permitiu que a "via suave" fosse reconhecida (e praticada) até no lugarzinho mais recôndito do planeta.
No entanto, não sei se praticas kendo, mas de facto, o kendo NÃO é um desporto. Tem uma vertente desportiva muito importante mas é, pelo menos EU gosto de pensar assim, um bocadinho mais do que um mero desporto.
Aliás, quantos desportistas do karaté ou do judo é que conheces que se mantenham activos desportivamente (como participantes) até aos 60 ou 70 anos?
Quantas artes marciais conheces que tenham campeonatos para 8ºs dan?
O que o Carlos Eduardo se referia, suponho eu, tem mais a ver com o "problema olímpico".

Faz uma busca da palavra "olímpicos" dentro deste blog (lá em cima à esquerda) e verás o que quero dizer.

João disse...

Boas!
Os grandes mestres de karate e judo de 60 e 70 anos(e não desportistas), nunca sao activos desportivamente. Alias, a carreira desportiva acaba para TODOS eles aos 35! Depois uma pequena parte deles segue o DO, a via, e continua a melhorar tecnicamente. Obviamente que em portugal não há muitos(nao conhecço nenhum), mas existem. Ora se aos 70 anos e 8º dan ainda participam em campeonatos com o objectivo de serem campeoes, alguma coisa no BUDO deles não vai muito certo. Digo eu, que não percebo nada do assunto. :)

João

Usagi-san disse...

Bem, quem já não percebe nada sou eu. Na tua primeira intervenção dizes e passo a citar:
"Acho que nao tem problema nenhum em aceitar(-se) que o Kendo é um desporto competitivo!!"
Eu, tanto que não tenho problema nenhum em aceitar isso, até te dei alguns exemplos de como a vertente desportiva é importante no contexto geral do kendo.
Agora terminas-me a dizer que o BUDO dos velhotes que entram nos campeonatos para 8º dan não vai muito certo.
Já "acusas" os kendokas de excesso de desporto e de falta de budo...em qu'é que ficamos?
;-)

João disse...

Bem, a ver se me explico bem!
Primeiro, eu não acuso ninguém! Nao percebo nada do assunto ao ponto de esticar o dedo aos 8ºs Dan! Mas excesso de desporto e falta de Budo é a mesma coisa. No entanto, o que eu queria dizer, é que não há "stress" nenhum nisso, desde que se aceite. E ás vezes aborrece-me um pouco a malta que por um lado quer o Kendo milenar, do tempo dos samurais, da ética e educação, da luta com o interior e que diz que quando vai ao tatami e pra lutar consigo proprio, mas depois, nao gosta de treinar kata! Ja vi posts em foruns onde os mesmos que sao puritanos nas tradiçoes, depois dizem que se devia abolir os treinos de Kata. Bem, no final o importante é que cada um atinja o seu equilibrio e se sinta bem com o seu DO! Seja à shinaizada ou a meditar budismo zen!

Usagi-san disse...

Pois... hum... eu acho que estás a misturar uma data de coisas que não têm nada a ver umas com as outras.
A culpa, possivelmente, não é tua, mas limitas-te a seguir uma série de lugares-comuns próprios de quem não tem a mínima ideia do que é kendo.
Para te ajudar a situar recomendo-te, se lês inglês, que leias isto:

http://www.kendo-world.com/downloads.php?downloads%5Bop%5D=download&downloads%5Bid%5D=3a

Ao leres perceberás algumas coisas que têm a ver com o relacionamento do kendo-budo com o kendo-desporto, e muuuuuito provavelmente chegarás à conclusão que (a) o kendo NÃO é milenar e (b) NEM é, sequer, do tempo dos samurai. Mas possivelmente já me estou a adiantar muito.

De resto, já há alguns anitos que pratico kendo, conheço alguns praticantes (uma dezena ;-) ou se calhar mais ) e nunca ouvi ninguém, nacional ou estrangeiro, dizer que o treino de kata devia ser abolido.

P.S.: Até porque a maior parte das pessoas nem têm a mínima ideia do que é e para que serve (mesmo!) fazer kendo-kata... eheheh.

João disse...

Eh pá...
Bela lição de história.
Mas voltando à conversa: eu não estou a misturar nada, nem estou a criticar ninguém, nem a tirar ilações, nem a seguir nada. A única coisa certa aí no seu texto é o facto de que não percebo nada de Kendo. eheheh!
Eu só disse, e passo a citar, "ás vezes aborrece-me um pouco " as misturadas de ideias e conceitos, assim como "As vezes nao percebo porque os kendocas se querem tanto afastar do espirito desportivo do judo e karate, quando sao uma arte altamente competitiva e desportiva!" e no final "Ja vi posts em foruns onde os mesmos que sao puritanos nas tradiçoes, depois dizem que se devia abolir os treinos de Kata". Ou seja, só estou a opinar sobre o que leio.

E de facto, nesse artigo de investigação histórica, está lá bem patente que o binómia budo/desporto alimenta dscussões infindáveis!

Bem, eu é que já encontrei o meu DO. Sentado a teclar a mandar filetes. :)

Rodolfo disse...

eu arriscaria que através das kendo kata se compreendem (e sumarizam) as técnicas de combate de um modo que não se compreende em kihon (embora aqui se aproxime um pouco mais) ou jigeiko; de um modo formal mais completo e sucinto.

isso e é sempre bom para treinar as waza como deve ser ;)

mas eu só faço kendo há um ano e meio, posso estar muito enganado

Shinigami disse...

Aqui vai a minha opinião,da experiência que tive em outras artes marciais, apesar de ainda não praticar kendo pois ao que parece aqui em Braga esta a ser demorado e complicado a formação do clube de kendo com muita pena minha.
Pelo o que eu tenho lido a cerca deste assunto o melhor para o kendo internacional é sem duvida a realização de competições (como o campeonato mundial) e quanto a mim vai ser inevitável a entrada nos jogos olímpicos pois só pode ser aplicado aquilo que se aprende no dojo numa situação o mais real possível ou seja em combate,mas também queria aqui deixar escrito que o ensinamento desta arte deve ser feita com as metodologias mais tradicionais continuando a se ensinar a filosofia que acompanha a pratica do kendo.
No fundo a aceitação de que o kendo e praticado com intuito desportivo mas não faz mal nenhum que se ponha a questão filosófica bem presente.Artes marciais como o aikido iaido nunca irão sofrer uma massificação pois não permitem competição.Artes como o judo ou o karate correm o risco de se tornarem um desporto e deixarem de ser uma arte marcial pela deturpação que sofreram.
No equilíbrio e que esta a virtude nem tanto ao mar nem tanto a terra,o kendo tem de encontrar um meio termo.
Espero poder praticar kendo o mais depressa possível.Ate lá.

Abraço.
Duarte

Shinigami disse...

Em continuação do comentário acima quanto aos katas em todas as artes marciais são importantes mesmo para situações de combate real pois os katas fazem desenvolver uma memoria muscular mecanizando os movimentos para na altura de serem realizados saíram de forma automática e rápida quase como uma maquina.Pelo menos foi a explicação que eu ouvi num programa que passou na televisão no national geografic.
Abraço.
Duarte

Usagi-san disse...

Shinigami: "(...) quanto a mim vai ser inevitável a entrada nos jogos olímpicos (...)"
Não só não é inevitável, como é até recomendável, bastante recomendável, que o kendo se afaste dos jogos olímpicos como o diabo da cruz.

Shinigami: "(...) Artes marciais como o aikido iaido nunca irão sofrer uma massificação pois não permitem competição (...)"
Cuidado com as aparências. Há mesmo campeonatos de Iaido; campeonatos do Japão, por exemplo, mas também Campeonatos da Europa de Iaido.

Shinigami disse...

Desculpem a minha ignorância mas porque e que o usagi disse " o kendo se afaste dos jogos olímpicos como o diabo da cruz"
Os jogos olímpicos e igual a outro campeonato qualquer se já existe campeonato mundial de kendo não vejo qual o problema em entrar para os jogos olímpicos dai que diga que me parece inevitável esta entrada nos jogos como já tinha dito e explicado no meu outro comentário.

Usagi-san disse...

Não, meu amigo, os jogos NÃO SÃO iguais a qualquer outro campeonato, não senhor.
Para saber o que eu penso acerca do assunto (ia demorar um bocadinho para reescrever esta conversa toda) aconselho-lhe que leia aqui:
http://usagikendo.blogspot.com/search?q=jogos

NOTA: atenção porque a ordem dos posts está colocada de cima para baixo.

Abraços

Shinigami disse...

Volto a frisar que não percebo nada de kendo e nunca pratiquei é apenas a opinião de uma pessoa que vê as coisas de fora.Eu não queria entrar em conflito com sigo e ainda por cima por que é o único blog de kendo português que eu conheça que traz noticias deste meio desportivo,e que ate me ajudou a entrar em contacto com os responsaveis pela formaçao do clube de kendo de braga.
Estive a ler aquilo que escreveu e vejo alguns erros.A primeira coisa que notei e bastante complicado de explicar.considerar que no kendo o principal objectivo não e vencer.EU já li varias coisas a cerca disso e o que fiquei a perceber e que o objectivo principal do kendo e o desenvolvimento mental e físico não importando a vitoria ou a derrota (o que eu ate acho piada e ate me atrai para praticar este desporto ,mas o kendo não se livra de ser um desporto de combate e em ultima analise tem o objectivo de acertar no adversário sem ser acertado(sim já sei que me vão cair em cima por estar a dizer isto),não me vão dizer que quando vencem não ficam contentes ou ate quando perdem não mandam umas"caralhadas para o ar".
Outro erro foi o facto de que o kendo não tendo limite de tempo para entrar nos jogos olímpicos teria de sofrer alterações nas regras seguindo assim as pisadas do judo(o que se fosse verdade também estaria completamente contra).Eu poderia mostrar mais desportos sem limite de tempo que fazem parte dos jogos mas vamos falar daqueles que eu estou mais por dentro e que pratiquei.No ténis modalidade individual ou em pares com grande aceitação mundial não tem limite de tempo se o jogo não acabar durante o dia ele é suspenso e continua no dia seguinte, não me venham dizer que os combates de kendo são mais demorados que os de ténis.Outro desporto que estou a pensar e tiro aos pratos não há limite de tempo.Outro que eu tenho conhecimento é a vela nas regatas não há qualquer limite de tempo.e podia continuar.Sendo assim nao seria necessario a criaçao dos tais koka e yuko,pois o combate poderia decorrer com as regras actuais.
Quanto as questões burocráticas que envolvem a entrada nos jogos nomeadamente a organização que representa o desporto se os kendokas quisessem mesmo estar lá era bastante fácil resolver esse assunto.
Não querendo chatear muito.
Abraço
Duarte

Usagi-san disse...

Bom, para quem começa todos os comentários a dizer que não percebe nada de kendo, diria que estás a mandar demasiadas postas de pescada.
Claramente não te inibe (a mim, aterroriza-me falar de assuntos que desconheço), sem perceber peva do assunto como, repito, tu repetes a cada vez, desatar a encontrar encontrar “erros” acerca de assuntos que não conheces. Nomeadamente a “piada” que achas quando te dizem que o objectivo do kendo não é vencer; assunto a que tu achas piada porque já leste umas, várias, coisas e que ficaste a perceber isto e aquilo.

Meu amigo, enquanto não entrares num shiai-jo (área de competição) não há livro neste mundo, que eu conheça, que te possa explicar o que se passa antes, durante e DEPOIS de uma competição.
Os livros são uma coisa muito boa... para certas ocasiões.
E não, normalmente as pessoas não dão caralhadas quando perdem. E as que dão, dão-no, muito mais provavelmente, em função daquilo que acham que foi a sua prestação e não para culpar árbitros, adversários ou outros elementos externos à acção.

Para mais, e um bom exemplo de como a competição de kendo é diferente do “resto”, é o facto de em cada campeonato o prémio mais importante de todos, o último a ser entregue, não ser o de primeiro classificado no torneio, como em TODAS as “competições normais”, mas sim o(s) Prémio(s) Fighting Spirit.
Mas isso não leste ainda em nenhum livro, pois não?...

No que diz respeito às modalidades olímpicas sem limite de tempo, em lado nenhum nos posts anteriores eu disse que não há modalidades olimpicas sem limite de tempo.
Se achas que não haveria problemas de tempo e que o kendo poderia ombrear ao lado do ténis, por exempo, a única de todas as modalidades que referiste que tem, de facto, cobertura mediática, então das duas uma: ou não percebes nada do mundo da televisão ou, de facto, como referiste no começo do teu post, não percebes nada de kendo.

Para terminar, gostaria de te dizer o seguinte: estar cheio de pica para poder um dia, finalmente, fazer kendo, é muito bom, ler acerca do assunto, já o disse, também é bom, mas... e há sempre um mas, o chavão mais repetido no mundo do kendo, e já o ouvi um pouco por todo o mundo, nas línguas mais diferentes é:

“Não és tu que escolhes o kendo, é o kendo que te escolhe a ti.”

Se não tiveres disposto a perseverar, a malhar, a suar (ah pois, pois), a sacrificar-te por ele... ele não te vai escolher. Por mais livros e artigos da net que leias.

Sinceramente

jc

Shinigami disse...

Não me vou demorar muito ate porque estamos a discutir uma coisa que claramente deve saber muito mais que eu.Mas desculpe vou ter de deixar aqui mais uma opinião.No que toca aos jogos olímpicos eu penso que os kendokas tem de decidir.Se querem tornar este desporto maior com mais adeptos mais cobertura dos media e conseguirem difundir este desporto.Ou por outro lado se querem manter o kendo praticamente escondido em que em Portugal se houver 100 pessoa a praticar e muito.
Quanto a questão do limite de tempo se eu quisesse podia dizer muitos mais desportos sem este limite como o ténis de mesa,natação todos os jogos de atletismo,alias todos os desportos que me ocorrem agora não o têm,sendo muito provável que existem mais desporto sem limite de tempo do que com limite,deitando por terra,este tipo de argumento para não entrada nos jogos olímpicos.
Quando falou que só o ténis tinha cobertura mediática penso que tem de pensar que o kendo não vai conseguir ombrear com estes tipo de desportos se não estiver nos jogos olímpicos.Se quiserem atingir esse objectivo tem de fazer por isso não pensem que vai aparecer do nada.
Não vão ficar a espera de ter cobertura mediática para poderem entrar nos jogos olímpicos.Tem de entrar nos jogos e ai vão ter mais audiências
Sem mais demoras.
O ultimo comentário que faço a este assunto.
Duarte.

Usagi-san disse...

Os jogos olímpicos são a panaceia universal para todos os desportos do mundo. Se quer desnvolver-se esse desporto TEM de estar representado nos Jogos.

Já ouviste falar de rugby???

E sobre esta conversa dou-me por terminado.

Carlos Eduardo disse...

Também nunca ouvi nenhum praticante de kendo dizer que deveriam abolir o kata.

Carlos Eduardo disse...

Bem, estou atrasado para esse comentário, mas tenho uma justificativa que meu Sensei me disse(de uma série delas, mas lembrei-me dessa em particular).
Para considerar um ippon, temos 3 critérios Ki-Ken-Tai. O ken e o Tai são critérios objetivos: Tai - postura e deslocamento do corpo feitos de forma correta, e Ken - movimento correto da espada acertando corretamente no alvo. PORÉM, o Ki é um critério SUBJETIVO, e não me venham dizer que KI é só o Kiai(grito), não, é muito mais que isso. Se o kendo for incorporado aos jogos olímpicos a análise do KI correto fatalmente será medida por um sensor de som(para o kiai emitido), assim como na esgrima um sensor avisa o toque do sabre no corpo do adversário.

Usagi-san disse...

Carlos Eduardo:
"(...) análise do KI correto fatalmente será medida por um sensor de som(para o kiai emitido)"

Pois, assim mesmo porque não há maneira de MEDIR o ki, verdade? Então a malta mede os decibeis dos berros que, espera-se, correspondam a uma reprodução sonora do ki.
Ahahah muito bom. Alguém se habilita a criar uma tabela de correspondência entre decibeis e ki???

Obrigado Carlos