29.3.05

A JUVENTUDE DE SAZABURO TAKANO (CONTINUAÇÃO)

Já sentiam falta dele? Pois aqui estamos de novo. Para saber tudo o resto sobre a vida deste grande mestre de kendo basta ir a http://www.tokitsu.com.

Voltemos então à história do mestre de kendo S. Takano que deixámos na altura em que acabava de tomar a direcção do dojo familiar na sua província natal.
Em Março de 1886 S. Takano recebeu uma carta de Tesshu Yamaoka que lhe pedia que, se tivesse oportunidade, se deslocasse a Tóquio para lhe fazer uma visita. Assim que lhe foi possível, Takano fez a viagem e reencontrou-se com o seu mestre que já não via fazia dois anos. Depois de lhe perguntar notícias sobre o dojo de Chichibu, Tesshu continuou:
- A propósito, não quer entrar para a prefeitura da polícia com instrutor de kenjutsu?
- Como?
- Acho que esta proposta lhe deve parecer súbita. Mas o senhor Mishima, o prefeito da polícia, pediu-me para lhe apresentar uma pessoa capaz, em kenjutsu. Então pensei em si. Não precisa de me responder imediatamente, pois tem família e a responsabilidade do seu próprio dojo. Mas reflicta bem. A prefeitura da polícia conta, hoje em dia, com um grande número de peritos em kenjutsu. Se deseja estabelecer-se como um perito de kenjutsu, é uma oportunidade interessante.
E Tesshu continuou a falar:
- Um professor de kenjutsu tem a mesma patente que um simples polícia, mas o seu salário é o dobro. Se aceitar eu recomendo-o à prefeitura.
S. Takano deixa Tesshu e regressa a casa sem lhe dar uma resposta. Mas em breve estará de volta a Tóquio para aceitar a proposta de Tesshu, deixando a sua mulher e os seus familiares sozinhos em Chichibu.
Mesmo se, na força polícial, a patente de um professor era igual a de um simples agente, entrar na prefeitura sendo recomendado pelo célebre Tesshu Yamaoka oferecia-lhe a oportunidade de se confrontar com todos os grandes peritos do sabre que ensinavam então na prefeitura da polícia.

SAZABURO TAKANO’S YOUTH (FOLLOW UP)
Miss him already? Well here we are again. If you wanna know all about the life of this great kendo master just go to
http://www.tokitsu.com.

So, let’s go back to the life of kendo master S. Takano, which we left by the time he’d just started taking care of the family’s dojo in his homeland.
Around March 1886, S. Takano received a letter from Tesshu Yamaoka asking him to, as soon as possible, travel to Tokyo to visit him. As soon as he could, Takano made the trip and met again with his master, whom he hadn’t seen for two years. After some questions about Chichibu’s dojo, Tesshu asked him:
- By the way, would you be interessed in joining the police force as a kenjutsu instructor?
- Excuse me?
- I guess this work offer must look a little sudden to you. But mister Mishima, the police commander, asked me to recommend him someone skilled in kenjutsu. Then I thought of you. You don’t have to answer right now, because you have responsabilities like your family and your own dojo. But think about it. The police force, today, has a great number of kenjutsu experts among it’s men. If you want to establish yourself as a kenjutsu expert, this might be an interesting opportunity.
And Tesshu went on talking:
- A kenjutsu instructor has the same rank (in the police force) as a simple policeman, but he earns twice as much. If you accept the offer I’ll recommend you to the force.
S. Takano leaves Tesshu and returnes home without giving him an answer. But soon he’ll be back to Tokyo to accept Tesshu’s proposal, leaving his wife and family back in Chichibu.
Even if, inside the police force, the rank of an instructor equals the simple policeman, being in the force, recommended by the famous Tesshu Yamaoka, offered him a chance to come face to face with all the great swordsmen that taught in the organization back then.

1 comentário:

Yurei disse...

Achas que eu iria fosse onde fosse ler sobre o Sazaburo se posso ler aqui a papita toda feita? :)
E o post anterior interessou-me deveras. Sabes como sou apanhada pelos métodos de apuramento da personalidade, caminhos espirituais e quejantes...
Obrigada Usagi San e beijoquitas a montes que tenho bastantes saudades tuas.